Informação básica sobre panos tecidos

por Julia Wronikowska Nunes  

Babywearing é sempre um trabalho a três: a mãe (ou o pai), o bebé e um porta-bebé. Hoje inicio um conjunto de posts com informação básica sobre cada um dos tipos de porta-bebés e resolvi começar com um dos meus favoritos, os panos tecidos.

Estou longe de ser uma guru de panos e não sei todas as respostas, mas já usei algumas dezenas de panos e já carreguei os meus miúdos apertadinhos 1001 vezes, o que me deixa confiante em partilhar o que sei!

Então o que há de especial nestas peças de pano que nos trazem conforto, conveniência, satisfação e bem estar, que apertam os nossos meninos no nosso peito ou costas, quer seja para passear, dormir ou apenas para lhes dar um miminho? Simplesmente porque são pensados e produzidos para garantir amarrações fáceis, confortáveis e seguras.


Tipo de tecelagem

O processo de tecelagem usado determina a flexibilidade do pano e o padrão dos desenhos desse pano.

Os panos lisos e os panos com riscas são quase sempre tecidos de sarja cruzada, o tipo de tecelagem mais habitual. Este tipo de tecelagem torna o pano flexível e maleável, com uma boa folga quando esticados na diagonal, mas bastante rígidos quando esticados na vertical ou horizontal. A folga diagonal torna-os fáceis de amarrar e ajustar e a rigidez horizontal e vertical criam um suporte forte para o bebé e para a mãe.

São normalmente de muito boa qualidade, muito resistentes, bons para recém nascidos e também carregam bem miúdos mais velhos. Também são óptimos para aprender amarrações porque as cores das riscas são uma boa referencia para os vários movimentos e ajustes.

Outros tipos de sarja, menos habituais, são a sarja simples, diamond, herringbone houndshoof.

tecido Jacquard é outro dos tipos de tecelagem mais populares. Distingue-se por ser um processo de tecelagem que permite desenhos mais elaborados e padrões bonitos e sofisticados. A sua flexibilidade e resistência depende do tipo de fibras usadas e da grossura do pano. A informação sobre a gramagem está quase sempre incluída na descrição do pano.

A gramagem é uma forma de medir a grossura do pano e é calculada dividindo o peso do pano (em gramas) pela área do pano (em metros quadrados). Os panos finos têm uma gramagem abaixo de 220 g/m2, os panos médios têm entre 220 e 260 g/m2 e os panos grossos acima de 260 g/m2.


Tipo de fibras

As fibras mais frequentemente usadas nos panos são as fibras naturais como o algodão, o linho, a seda, o cânhamo, a lã e o bambu. Recentemente algumas marcas começaram também a usar fibras ecológicas, feitas por exemplo a partir de processos de reciclagem, como é o caso das fibras repreve, feitas a partir de garrafas de plástico.

O mais comum é encontrarmos panos que são 100% algodão ou de composição mista, que juntam duas fibras. O mais raro são panos 100% linho ou 100% lã. As marcas mais luxuosas combinam também três ou mais fibras nos panos que lançam em edições limitadas.

Os panos de algodão são uma solução sempre boa para quem só está começar porque são mais fáceis na utilização e lavagem. Os mais grossos vão dar mais suporte, os mais finos vão ser mais frescos.

O principal benefício da composição mista é que, em geral, se adicionamos alguma fibra ao algodão isso torna o pano mais forte e dá mais suporte ao nossa amarração. Como consequência, os panos com combinação de fibras são mais difíceis de quebrar mas quando ficam quebrados são muito, muito bons. A única excepção é a fibra de bambu, que faz o tecido bastante macio desde o início, sem precisar de ser quebrados, o que o torna particularmente adequado a recém nascidos e a bebés pequenos.

Então e quais as diferenças entre as várias combinações?

  • Algodão com linho: pano com muito bom suporte, muito fresco. É um pano duro no início e mesmo depois de quebrado, recupera a rigidez a cada lavagem. A dureza depende da percentagem da fibra do linho, mais linho significa maior dureza;
  • Algodão com lã: muito bom suporte, quente no inverno, fresco no verão, muito macio. Depois de amarrado, dá a sensação de amortecer os movimentos. A ter atenção que há pessoas que fazem alergia à lã;
  • Algodão com cânhamo: muito duro no início, mas fresco e com bom suporte;
  • Algodão com seda: pano bem fresco, com bom suporte, talvez a melhor das combinações, pois a seda dá ao pano um aspecto luxuoso e também um certo brilho;
  • Algodão com bambu: pano muito macio desde início, fresco e desliza muito facilmente durante a amarração. Esta característica faz o pano ceder com mais peso portanto pode ser preciso reajustar a amarração com frequência, especialmente com miúdos mais pesados.


Todos os detalhes contam

Não é só o processo e a combinação de fibras que contam para um bom pano tecido. Todos os detalhes de preparação das fibras e todos os acabamentos são feitos a pensar na utilização do pano para carregar os nossos bebés.

As fibras são testadas para garantirem um nível de resistência e durabilidade adequada ao babywearing e a produção e coloração das fibras é feita tendo em conta que o nosso bebé vai passar muito tempo com o pano em contato com a pele, vai tê-lo perto das vias respiratórias e muito provavelmente, vai roer ou chuchar em pedaços do pano. Algumas marcas aderiram até ao Standard 100 for The Oeko-Tex e investiram na certificação dos seus processos de tecelagem para garantir aos seus clientes que estão a usar panos tecidos não tóxicos.

O pano tecido resultante tem normalmente entre 2,8 e 5,3 metros de comprimento e 60 a 70 cm de largura. O comprimento variável permite diferentes amarrações e a largura garante um suporte estável para bebés de qualquer idade. O corte final das medidas laterais é feito na diagonal e o pano adquire o formato de um paralelogramo, formando duas pontas mais alongadas.

Após tecelagem é feita uma baínha a toda a volta e geralmente este é um processo manual. Uma boa baínha é muito importante para tornar as amarrações mais fáceis e rápidas. É também adicionada uma marca a meio do comprimento pano, para se identificar o facilmente o ponto médio, que é normalmente a referência inicial para qualquer amarração.

Partilhem as vossas ideias, experiências e comentários em baixo!

Julia