Quatro razões para um pai usar um porta-bebés

..: Nuno :..

Este post é mesmo para os papás. Sei que 99% dos nossos leitores são na verdade leitoras e os meus posts são normalmente dirigidos às mamãs, mas este não.

Partilhem com os vossos maridos, adicionem um tag no Facebook deles, ou das amigas ou dos maridos das amigas.

Uma pausa para a mãe

Isto é sempre verdade mas é particularmente importante nos primeiros 6 meses de vida do bebé. Nesse primeiro semestre, o bebé depende muito da sua mãe, quer estar resguardado e apertadinho contra ela, sentir o cheiro dela. É por isso que ele tanto resiste a ficar sossegado no berço.

Mas vejam o ponto de vista da mãe, com um bebé colado a ela 24 horas por dia. Quer colo, quer mama, quer mimo, quer dormir… E a cada 3 horas acorda e repete o ciclo, dia e noite, sem parar.

image.jpeg

Foto por Olga Ferrer Saladié, CC BY-SA

Por o bebé no pano é a forma mais fácil de proporcionar à mãe um momento de pausa, para ela fazer algo de ela para ela, algo que lhe permita manter a sua identidade numa altura em que tudo lhe diz que o bebé está primeiro e ela vem depois.

Nessa altura somos nós, os maridos, que temos que a proteger dos seus próprios instintos.

90% das vezes, para ela poder tomar um duche quente

Uma pausa para as costas (do pai)

Provavelmente a alternativa é pegar no bebé ao colo. Até funciona… Com esforço mas funciona. Mas a posição de colo, suportada nos nossos braços exige um esforço brutal das costas, da lombar e dos braços. E nem sentimos o esforço, visto a adrenalina de tentar manter o bebé sossegado bloquear tudo o resto.

E quanto mais o bebé cresce, mais difícil se torna. E se todos os pais tivessem um bom físico, hábitos de desporto regulares, prática de modalidades variadas, nomeadamente daquelas que equilibram a nossa postura arqueada em cima do e-mail e a carregar o bebé nos braços, tipo ioga ou pilates, a coisa balanceava na direcção certa. Mas tipicamente não o fazemos, ocupados na azáfama de ser pais…

image.jpegFoto por Craig Sunter, CC BY-ND

Um bom pano é muito útil para o pai se manter saudável. Sem dores nas costas, sem dores nos ombros, sem dores nos braços. E acreditem que falo com experiência, pois até carreguei os meus bebés de braço ao peito!

Bem hajas, ring sling

Uma pausa para o bebé

Porque às vezes o bebé precisa de uma pausa da mãe. Eu sei que é estranho e que o instinto do bebé e da mãe contrariam a situação, mas mais uma vez cabe-nos a nós, pais, interromper um pouco o quotidiano e fazer as coisas à nossa maneira.

E quantas vezes já não pegaram num bebé que chorava e esperneava no colo da mãe há quase 20 minutos e que adormece mal aterra no vosso colo? Quase como se o pai tivesse algum super poder de acalmar a criança?

image.jpeg
Foto por Stefanie Archer, CC BY-ND

Até nisto, o pano é útil. Aperta o bebé contra o vosso peito e deixa-o coladinho ao bater do voss coração e junto à vossa voz grave de pai. Nada importa, podem até ler a bula do paracetamol ou as “miúdas” do contrato da Vodafone, é uma questão de minutos.

E quando eles crescem, o hábito está lá e acabam por ser os próprios miúdos a pedir sempre que precisam de colo, mimo ou só um cantinho onde estarem protegidos do mundo para recuperar energias.

Uma pausa para ver a bola

Porque também temos direito e porque nos faz falta e porque bem organizado, até o podemos conciliar com uma participação ativa na vida doméstica e em família, tal como fiz este ano até ser campeão europeu.

Pai, espero que tenhas gostado e que tenhas ficado curioso sobre o tema. Se sim, espreita as quatro coisas que um pai sabe sobre Babywearing ou simplesmente memoriza as iniciais RS. Significa ring sling e é simples de usar, breve de aprender e rápido de pôr e tirar. E é fácil de memorizar, é exatamente como aquele Audi no topo da página que todos desejamos ter.

Foto de topo de página por AUDI AG, CC BY-NC-ND