Ana Candeias Oliveira

Quem és tu?

Sou uma comunicadora. E por isso o que mais faço é falar. Muito. Falo com o marido, com os três filhos, com a família, que gosto de ter por perto, com os amigos, com os alunos. E não falo que chegue. Perco o fôlego entretanto. Para descanso dos que me rodeiam. Sou entusiasta por natureza, otimista por opção e crente por definição.

Como vieste parar a este blog?

Sempre gostei de conversa (claro) mas também de mimos (a forma mais agradável de comunicação) e de passear. Sorte a minha, os bebés também gostam de “conversar” e de mimo. E de passeios. Um bebé, um colo. Duas crianças, um no colo, e outro pela mão. Mas quando me vi com mais filhos que braços… descobri (a sério) e apaixonei-me pelo babywearing. E quis saber mais. E conheci a Gosia. E depois a Julia. E o resto é história.

Porquê o babywearing?

Para além de me resolver o problema de “falta de braços”, o babywearing permitiu cumprir com as tarefa diárias próprias de uma família (ligeiramente) numerosa, e ainda corresponder às necessidades da bebé e dos irmãos, mantendo a atenção a todos e a cada um, num modelo de parentalidade com apego, como pretendia. Posso não ter conseguido faze-lo a 100%, mas sem babywearing… nem quero imaginar.