Natal à séria é com Babywearing, parte 3

À entrada desta terceira etapa, já vimos que cada família tem uma estratégia muito própria para o Natal e que o babywearing nos pode ajudar a superar as compras Natalícias sem contratempos.

Mas por muito que tentemos desvalorizar as prendas e valorizar as intenções, há prendas que simplesmente não podem ser apenas um par de peúgas. É aqui que a variedade de porta-bebés nos vai poder ajudar!

Um porta-bebés para os avós

Certamente que há vários tipos de opiniões dos avós relativamente ao babywearing, que normalmente existem entre dois extremos.

Num extremo os que torcem o nariz ao babywearing

Ai coitadinho, aí preso sem se poder mexer!

E no outro extremo os que confiam às cegas…

Olha, o miúdo está a chorar, toma lá e pendura-o aí nessa coisa para ver se ele se cala!

E várias posições no meio, como os que acham um encanto…

Ai que lindo, tão sossegadinho e aconchegadinho que ele está, que fofura…

Ou os mais práticos…

Quem bom, bebé sossegado e mãos-livres. Trazes-me um chá?

Para todos estes avós, qualquer que seja a posição, uma mochila ergonómica é uma prenda que é um estoiro. Mais ou menos reticentes, quando chegam a avós têm uma perspetiva diferente da vida e acabam por ter tempo e paciência para tentar. E depois de tentarem, adoram!

natal-a-seria-e-com-babywearing-parte-3-mochila-ergonomica.jpg
Foto por Nuno Cesar Nunes, All Rights Reserved

Recomendo uma boa mochila ergonómica porque é fácil de colocar e tirar, com poucos ajustes e que é confortável para a zona lombar e ombros.

Um porta-bebés para os tios, primos e cunhados

Tios e tias, primos e primas, cunhados e cunhadas, se têm uma prenda especial a dar, apostem num ring sling. Ocupa pouco espaço, é fácil de por e tirar e dá para carregar os miúdos por períodos curtos. E em famílias grandes vai servir para os tios, primos ou cunhados carregarem os vossos miúdos e todos os outros miúdos da família. Ou para que, sempre que alguém da família visite e se esqueça do porta-bebés, tem sempre aquele ali à mão.

Natal-a-seria-e-com-babywearing-parte-3-ring-sling.jpg
Foto por Nuno Cesar Nunes, All Rights Reserved

Lembro-me de um dia em que visitei os meus pais só com o meu mais velho e na hora de vir embora chovia que doía. Era só “carro-casa”, não era preciso pano. Mas agora era preciso “casa-carro”, depressa, com guarda-chuva e com um miúdo de 2 anos.

Não têm aí nenhum pano, porta-bebés ou assim que me emprestem?

Salvo pela prenda que dei à minha mãe!!

Outro porta-bebés para a esposa

Se há coisa que um pai babywearer descobre rapidamente é que uma esposa nunca tem panos ou porta-bebés a mais. Pode sempre ter mais um. E não há restrições no espaço. Estas peças de pano têm uma magia qualquer que se arrumam em qualquer cantinho que menos esperares. Logo, há sempre espaço para mais um.

natal-a-seria-e-com-babywearing-parte-3-topo-pagina
Foto por Julia Wronikowska, All Rights Reserved

Investiguei a coisa. Para mim, porta-bebé é uma cena prática, rápido de por, mãos-livres, acalma os miúdos, põe-nos a dormir. Para uma mamã, é muito mais do que isto. Há uma quantidade interminável de características de um pano que são relevantes e importantes, como a gramagem ou a facilidade de quebra ou a combinação de fibras. Não sei o que isto quer dizer, perguntei à esposa. Mas é importante. É mais ou menos como as características de um carro, grande parte também só faz sentido para mim. E investiguei mais um pouco e percebi que a estética é um dos mais importantes fatores.

Um pano bonito! Granda ideia para prenda!

O problema para um pai é saber o que é um pano bonito. Eu que não distingo uma toalha de mesa de um tapete de arraiolos, como é que vou escolher um pano bonito para oferecer à esposa? Ainda para mais quando os panos tecidos são os preferidos dela?

É fácil. Quem está a ler isto é provavelmente a esposa que espera receber o porta-bebés. Vão ao facebook, tagem os vossos maridos e as vossas melhores amigas no post e ponham-nos a falar.

…ou outros acessórios

E quando se entra por aqui abre-se um novo mundo de opções e o difícil vai ser escolher.

Há uma quantidade de produtos relacionados com o babywearing ou derivados do babywearing que nunca sequer conseguiria imaginar e mesmo depois de o investigar para escrever este post, fico embasbacado. De tudo o que encontrei, destaco algumas peças que acredito fazerem todo o sentido para a shortlist de surpresas para a mamã:

Casaco de babywearing. Útil. Uma peça de vestuário especialmente concebida para se ajustar ao volume de um adulto com uma criança no porta-bebé, seja nas costas, seja no peito. Tem um painel extensível e por vezes amovível que permite transformar o casaco de formato convencional num casaco para aconchegar o carregador e o bebé.

28518352345_444a3413aa_z.jpg
Foto por Weronika Anastazja Bortko, All Rights Reserved

Xaile. Bonito. Com padrão semelhante ao do pano tecido favorito. Papás, não arrisquem, peçam mesmo ajuda a uma amiga da mamã. E ela vai ficar radiante com o estilo que irá espalhar pela rua fora, triunfante, de criança no pano e com o xaile a condizer a esvoaçar.

raja-copar-ceo-scarf5.jpg
Xaile Raja Copar Ceo, Oscha Slings

Bolsa de cintura. Prático. Com bebés ao colo, carregar uma carteira nos braços ou ombros não é confortável, uma bolsa de cintura é prática, simples de usar e rápida de por e tirar. Ideal para os dias em que nem temos tempo de pensar no que precisamos de levar ao sair de casa.


E aproximamo-nos do Natal a toda a velocidade e para a semana vamos ver mais uma vertente do babywearing que tenho a certeza que irá encher o nosso Natal…

Continuação de boas festas!