Hora da sesta

Ha dias em que parece que a única coisa que fizeste foi por os putos a dormir. Este foi um deles, dia 5 das férias, mas podia ter sido um qualquer Sábado, Domingo ou Feriado.

Deitar cedo e cedo erguer…

O meu puto aprendeu isto à séria. Eram 5h15 e já estava de pé junto ao meu nariz a dizer “já não é noite, vamos brincar”. Na altura nem reparei nas horas e como estava aflito para ir a casinha, nem protestei. Notava-se que era cedo, mas realmente já havia luz…

Devem ser 6 e pouco…

Descemos e começámos a nossa negociação matinal, troco um iogurte por fazeres xixi agora, e depois uma sandes. Caso contrário… Pois não há alternativa, resta-me esperar que o puto concorde…

Fui fazer café, devagarinho porque era cedo… Preparei um chá para daqui a nada, servi o (primeiro) pequeno-almoço, passei água fresca na cara. Fui ver as horas. 5h55?!?!

Vamos voltar para a cama, é de noite!

Noite é um conceito complexo na cabeça de um adulto. Chamamos noite às 8 horas depois de termos adormecido e a tudo o que seja antes das 6 da manhã. É um conceito totalmente subjugado ao contexto da nossa vida.

Para uma criança, é um conceito bem mais óbvio. É de noite depois de lavar os dentes e vestir o pijama. É de dia assim que acordam com energia para brincar. As horas são invenções complexas de adultos para privarem os putos de brincar 24×7.

A relatividade do tempo

Às 6h30 a mais nova acorda. Café para a mãe. Pequeno almoço para todos. Duche rápido da mãe, trocar de roupa… E são 9h30… Das 5h às 6h foi uma eternidade. Das 6h às 10h foi um piscar de olhos.

Hora da pequena fazer uma sesta. Sling e white noise que o pai já está a pé há meio dia… meia hora é suficiente para ela recuperar as energias.

10h15m, agora vai o pai dormir uma sesta. Estiquei-me e fechei os olhos por 2 segundos e acordei novamente. Era meio-dia.

Hora da sesta do mais velho. A mãe foi pô-lo a dormir. Resistiu… Não é noite, vamos brincar, dizia ele. Durou… Mas passado meia hora, sucumbiu.

Para mim havia mais meia hora de brincadeira a entreter a mais pequena e entretanto eram 13 horas, altura de nova sesta. Sling e white noise que o pai já está a pé há… 1 hora depois da sesta. Outros trinta minutos e a pequena está pronta para mais entretenimento. Eu já só conto os minutos para ser hora de ir para a cama…

Só mais oito horas…

A mãe aproveitou a embalagem do mais velho e também fez uma merecida sesta. Toca a entreter a pequena de 8 meses, acabada de acordar, mas sem mama… Mais 30 minutos que parecem outra eternidade.

Aparece a mãe. “Dá-me a pequena e vai-te deitar ao pé do mais velho, que ele assim dorme mais longo.”

hora-da-sesta-mais-velho

Faz um ar de estafado mas pira-te antes que a mãe mude de ideias…

E lá me deitei, mas desta vez não dormi. Fiquei acordado e quieto, só ali deitado, a ver o meu miúdo dormir profunda e sossegadamente.

Eram 14h30 quando acordou, esgadelhado e sorridente. Acordou bem disposto e esfomeado, o que nem sempre acontece. Descemos e o almoço estava pronto a servir. Mas acabámos por comer a correr, porque a mais nova estava com sono e era hora de nova sesta…

Logo pela manhã

E lá dormitou mais meia hora, para recuperar energias. O mais velho com oito meses dormia longas sestas, por vezes de quase duas horas. Mas agora é um furacão em casa e por mais que tentemos, há sempre distrações para chamar a pequena de volta à realidade. 30 minutos é bom!

Olhei para o relógio, 16h. Vou ao duche, gosto sempre de tomar duche logo pela manhã. Hoje por acaso já passaram 11h desde que acordei, mas isso é só um detalhe.

Depois do duche vai um lanchinho, arrumar a cozinha e são 18h num piscar de olhos. Hora da sesta número 87 da minha mais pequena… Desta vez não demorou 5 minutos a adormecer, caiu que nem uma pedra. É sempre assim, com o avançar do dia, resiste com mais força à sesta, mas durante menos tempo.

hora-da-sesta-mais-nova.jpg

Sentei-me na cadeira de baloiço e aproveitei a meia hora para escrever este post. Mas a meia hora passou e a pequena não acordou. E outra meia hora passou e a pequena não acordou.

Acho que o dia dela já acabou.

Costuma acordar e brincar até as 20h, 21h, mas por hoje chega. Fui pô-la na cama, e lá ficou. Mas tinha fome, e então a esposa rendeu-me a guarda.

Hora de jantar, comi com o mais velho, olhei para o relógio e já eram 20h. Hora de ir para a cama. O ritual ainda é longo. Leite, dentes, pijama, xixi e cama. E lá fomos. 5 minutos depois de se deitar já dormia o sono dos justos.

20h45, desci e bebi o chá que tinha preparado 14 horas antes, quando acordei, e decidi que por hoje era tudo, estava na hora de por o pai a dormir…

Cenas de pai…