2017 foi porreiro, venha 2018

Um dia os meus miúdos vão-me perguntar “o que é a passagem de ano”? Vou-lhes responder que é uma festa para celebrar o ano que terminou e festejar a entrada de um novo ano, onde fazemos 10 desejos para aquilo que mais queremos que aconteça no ano que aí vem.

10 passas, 10 desejos

Os nossos 10 desejos evoluem com o estágio da nossa vida. Os meus miúdos estão na fase de ainda nem perceberem o que é um desejo. Para breve entrarão na fase que já vivi e vão repetir “Eu quero legos” 10 vezes na passagem de ano.

Depois vem a “fase do armário”. Não sei de onde vem esta expressão, mas deve ser de te comportares como um adolescente tão irritante que só nos apetece dar-te com um armário na tola. Na minha fase do armário eu não pedia desejos na passagem de ano, porque eu tinha demasiado estilo para esses rituais banais e populares.

Depois começas a crescer, tornas-te um jovem adulto e começas a desejar coisas realmente importantes para a humanidade: uma Ducati, um descapotável, um relógio, um barco, um 4×4, um palácio com piscina, uma profissão onde ganhes “bué de guita” sem teres que fazer a “ponta de um corno”. E isto é mesmo importante para a humanidade, não é ironia nenhuma. Com 18 anos, tu ÉS a humanidade.

E entretanto o tempo passa e aparecem os filhos. E todos os pais dizem que desejam o mesmo: saúde, amor, carinho, felicidade, harmonia, sorte, energia, um futuro, emprego, uma boa vida. Todos dizem que desejam isto, mas acho que na verdade, quando aqueles 10 segundos finalmente chegam, depois de um dia comprido, em que a alvorada ficou a cargo de um dos pirralhos, e que proseguiu repleto de azáfama, correria e animação, quando finalmente  enfiamos as 10 passas na boca, seja uma por uma, sejam todas de uma só vez, o que desejamos é egoísta e primário.

Quero dormir só mais um minuto… glup… (10)
Quero dormir só mais um minuto… glup… (9)
Quero dormir só mais um minuto… glup… (8)
Quero dormir só mais um minuto… glup… (7)
Quero dormir só mais um minuto… glup… (6)
Quero dormir só mais um minuto… glup… (5)
Quero dormir só mais um minuto… glup… (4)
Quero dormir só mais um minuto… glup… (3)
Quero dormir só mais um minuto… glup… (2)
Quero dormir só mais um minuto… glup… (1)

Feliz 2017!!!

Nota do editor: glup é o som de uma passa a ser engolida praticamente inteira porque vem aí outro segundo

E depois de sucumbir à sedução da almofada, como se de uma sereia se tratasse, inventas regras estranhas, que se disseres quais os desejos pediste, eles depois não se realizam.

E lá me deitei na primeira noite do ano com os bolsos cheios de minutos para dormir.

2017 foi porreiro…

E chega a primeira manhã de 2017. Acordei e abri os olhos. Sentia-me bem, descansado, bem disposto. Espreitei a janela e entrava luz pelas brechas. Notava-se que estava nublado, mas já era dia. O coração deu uma daquelas bombadas de quem não acredita no que está a acontecer e que enche o corpo todo de satisfação. Acordar de dia, ou seja, o contrário de acordar ainda de noite. Que forma excelente de começar o ano! Isto sim, é uma #cenadepai!

Olhei para o lado, a cama estava vazia, a esposa já se tinha levantado. A pequenota, de 1 ano, tinha ido com ela. Conseguia ouvi-la palrar na sala, mas o som era tão lá ao fundo que percebi que havia pelo menos uma porta encostada. Sorri. A esposa tinha-me feito um “miminho” e deixou-me dormir mais um bocadinho para me preparar para a primeira semana do ano e o trânsito do regresso às aulas.

Olhei para o outro lado. O meu rapaz, com 3 anos, respirava profundamente de boca aberta. Fitei-o por uns segundos. Será que me consigo esgueirar até à casa-de-banho sem que ele acorde e desate a protestar? Ele estava imóvel, só mesmo o peito é que subia e descia lentamente, como se dormisse que nem uma criança. Deitou-se às 20h, normalmente dorme 12 horas, se está assim ferrado, devem ser 07h e pouco… Há uns dias comentava que o meu objetivo para 2017 era acordar um dia às 08h10m. Vai ter que ficar para amanhã, pensei.

Lá fui à casa de banho. E lá voltei. No caminho espreitei as horas. 08h20m. 08h20m. Oito. E vinte. 08h20m! 08h20m!! 08h20?!

Venha 2018…

Estava bem disposto e descansado, sentia-me mesmo bastante repousado, fresco, pronto para um novo dia. Sentia-me tão bem que nem precisava de dormir o ano todo, estava pronto para 365 dias de seguida. Vou retomar a dieta, trabalhar menos, chegar a horas a casa, ser mais paciente com os miúdos, fazer exercício todos os dias…

Depois lembrei-me dos meus 10 desejos da noite anterior. Senti um arrepio e percebi a asneira. Esbugalhei os olhos e parei. Sentia o cérebro a deambular dentro do craneo, como se de repente a massa cinzenta tivesse encolhido ou a cavidade cerebral tivesse aumentado. Também conhecido com a sensação de “estar com um granda melão”.

08h20m? 20 minutos depois da hora a que acordo normalmente? 20? Contra 10? 20 contra 10. 10 desejos. 10 desejos de 1 minuto cada. Um total de 10 minutos, pedidos especialmente para usar de forma poupada e ponderada o ano todo, um aqui, outro ali, outro acolá, acabados de gastar logo na primeira manhã de 2017?!

Obriguei-me a parar. Retomei o caminho de volta para a cama antes que o puto acordasse. Deitei-me e tapei-me até ao nariz, quietinho. Não que estivesse a tentar evitar que o pequenote acordasse, estava simplesmente aterrorizado. Sentia-me pequenino como a Jodie Foster a receber uma chamada do Anthony Hopkins a fazer comentários sobre cordeiros…

…ou 2019…

Deixe-me ir pelo cântico da sereia, ocorreu-me novamente. A almofada tinha levado a melhor sobre mim. Depois de lutar bravamente em 2016, à espera daquela noite especial, em que cada uma das passas vale 1 minuto de sono, deixei-me ir em 2017 e num ato impulsivo e irrefletido, deixei-me dormir e usei os meus escassos 10 minutos de uma só vez.

Acordei com ar de espertalhão, com um sorriso rasgado e os dentes a reluzir, mas na verdade eram meros segundos de satisfação do coiote antes de lhe aterrar uma bigorna em cima.

E que bigorna. Resta-me reerguer-me do asfalto, esgueirar-me de debaixo da bigorna, até que chegue a Domingo, 31 de Dezembro de 2017, onde terei 10 passas na mão e 10 desejos encomendados, mais 10 pedidos para dormir só mais 1 minuto. É que a minha gula de sono, que me deixou os olhos inchados, não só gastou o meu pé-de-meia de minutos de repouso de 2017, como ainda estou a dever 10 minutos ao universo. Significa que os 10 desejos de 2018 são meramente administrativos, só para cumprir calendário, porque os 10 minutos de sono, já lá vão…

Se calhar devia-me ter ficado pelas variantes normais de saúde, felicidade, amor e sucesso…