Será ergonómico?

Pesquisando e explorando sites com produtos de puericultura encontramos vários porta-bebés. Mas há uma dúvida frequente: como podemos saber se serão ergonómicos?

Neste guia visual curtinho vou tentar ajudar a distinguir um porta-bebés ergonómico de um “marsúpio” (em jargão, mochila não ergonómica)? E como vamos fazer isto?

1. O painel é estreito?

O que significa estreito neste contexto? É quando a parte por baixo do assento não oferece apoio de joelho a joelho. Ao carregar as crianças é super importante dar um apoio completo de um joelho até ao outro, porque só assim o nosso bebé está numa posição confortável e mais adequada para a sua idade.

Se o painel é estreito, não é ergonómico

2. Tem painel almofadado ou rígido?

Não queremos nada, rigorosamente nada a pressionar a coluna do nosso bebé. O que bebés precisam é de apoio na coluna e não de pressão. Portanto o ideal é quando a mochila que estamos a ver é o mais maleável possível, sem espuma, sem estruturas internas rígidas, sem nada.

Se tem painel almofadado ou rígido, não é ergonómico

3. Oferece opção de carregar virado para frente?

Apesar de não ser completamente proibido carregar os bebés virados para fora, esta opção não é aconselhada. Se o fabricante refere que podem andar assim, já é uma pista para ficarem alerta. A criança virada para a frente adota uma posição que é quase impossível que seja ergonómica. E sim, eu sei que existem marcas que produzem mochilas ergonómicas com esta opção, mas isto continuo a achar que é “esticar a corda”.

Se oferece opção de carregar virado para a frente, não é ergonómico

Basta um “sim”

Basta uma resposta “sim” a das 3 perguntas acima, para que exista uma grande probabilidade do porta-bebés que estás a ver não ser ergonómico.

E eu sei que é difícil perceber estes detalhes pelas fotos nos anúncios e nos sites. Então como podemos responder a estas 3 perguntas quando estamos a comprar online?

  • Fazer várias pesquisas na net para ver fotos reais da mochila
  • Quando estamos a comprar em segunda mão, podemos e devemos fazer muitas perguntas e pedir fotos reais
  • Pedir feedback nos grupos de babywearing