Para que serve o saco #ninguemficapendurado?

Ok, vai haver um encontro de babywearing. Ok, vai ser o maior do país. Ok, vai ser o maior de sempre. Ok, vai haver um giveaway. Ok, vai ser o maior giveaway de sempre. Ok, são 20 panos a sorteio… Ok, ou 25… Ok, ou 30…

Já percebi, é um evento bué da grande.

Mas com toda animação planeada, uma agenda repleta, dezenas porta-bebés e outros prémios a sorteio, entrada grátis para toda a família…

 

…para que serve o saco #ninguemficapendurado?

Resolvi infiltrar-me no nosso armazém (leia-se, o caixote de cartão que está há semanas em frente ao móvel da televisão) e clarificar de uma vez por todas esta dúvida.

1. Apoiar a amamentação

Nesta jornada de pai descobri que uma das frases mais íntimas de uma relação é quando a patroa está a amamentar um dos bebés e diz “passas-me a água?”. Sabe tão bem quanto um “adoro-te” ou um “obrigado por desentupires o lava-loiça” ou um “agora parecias mesmo o George Clooney”.

O saco #ninguemficapendurado consegue albergar 6 litros de água, para apoiar a amamentação e para permitir um envolvimento do pai nesta atividade tão importante para o bebé.

 

2. Dar estilo às mudas de roupa

Cabe lá tudo. Fraldas, toalhitas, creme, uma muda de roupa, uns brinquedos e claro está, um porta-bebés de emergência, como por exemplo um ring sling. E não cabe lá mais nada, logo o marido não se vai queixar do saco pesar 3 toneladas.

Confessem, vão estar todos os dias a torcer os dedos para que os miúdos entornem qualquer coisa na roupa ou precisem de uma nova fralda com urgência.

Ah! Infortúnio dos infortúnios, vou ter que te mudar outra vez! Onde está o meu saco exclusivo #ninguemficapendurado onde tenho a muda de roupa e a fralda nova para ti?

 

3. Tranportar  aqueles porta-bebés especiais

Admitam, mais do que o evento ou o sorteio, há semanas que estão a pensar quais os porta-bebés que vão levar para mostrar às outras mães. É como os namoricos na escola, nada era de verdade enquanto não contassemos ao nosso melhor amigo. E lá no fundo, no fundo, se algum papá disser que o pano se parece com uma toalha de mesa, ainda ficam mais orgulhosas.

Agora imaginem. Aparecer num encontro com o vosso premium stash, escolhido a dedo, com todas as memórias que esse stash traz associado, e embalado e transportado num saco de design exclusivo, edição limitada, a promover o babywearing ergonómico.

É outra galáxia.

 

4. Ir às compras em grande estilo

Se aguenta 9 litros de água, também aguenta ir às compras. Qual Kate Middleton, qual Michelle Obama, combinar um bebé no pano com um saco de compras de design exclusivo, o Pingo Doce vai parecer o centro do mundo e o apito das senhas do talho vai soar a aplausos da multidão para o vosso estilo.

Mães; babywearers; campeãs europeias; nas compras com um saco exclusivo #ninguemficapendurado

Sem palavras…

 

5. Estar constipado com glamour

É sempre por esta altura. Ora está calor, ora está frio. Ora tem nuvens, ora faz sol. Ora vem uma brisa suave, ora levamos um estalo de um vendaval. E sai um espirro. E depois outro. E depois um arrepio. E parece que os olhos ficam encravados lá no fundo, e começa a doer a cabeça. Mais outro espirro. E passado poucas horas começa o pingo no nariz.

A solução é simples, 1 comprimido a cada 8 horas e 12 pacotes de lenços a cada comprimido. Irremediavelmente acabamos com pacotinhos de lenços por todo o lado e pilhas de lenços usados à espera da próxima descarga no caixote do lixo.

Estar constipado vai ser um prazer, sempre que agarrarem no vosso saco #ninguemficapendurado e tirarem de lá um pacotinho de lenços. Adicionem um saco de plástico ao stash para receber os lenços usados e vão ter a constipação mais glamorosa desta época.

E se, tal como acontece sempre, os lenços acabarem e estiverem aflitos para um pingo maroto que desliza pela narina a fazer cócegas, como que a desafiar a gravidade, só para nos prolongar o desconforto e o pânico de que aquele pingo não tem lenço que o receba e vai atirar-se em queda livre da ponta do nosso nariz avermelhado e inchado?

Bem, não sei qual a vossa escolha nesse momento, mas como o saquinho é de algodão crú, lavável, eu cá não me atrapalhava…

 

6. Transportar o carrinho de bebé

Pois, não dá. Tentei. Mas não cabe. Para isso aconselho antes um Renault Clio. Ou um Audi RS.

 

7. Estar sempre prevenido

Dos testes que fiz, este é o canivete suíço de todos os sacos. Até podemos não ter nada a fazer com o saco #ninguemficapendurado, mas dá sempre jeito tê-lo por perto. Pesa meia dúzia de gramas, cabe em qualquer sítio, até mesmo no bolso, e fazemos sempre um figurão quando puxamos do saco e resolvemos mais um aperto por não termos mãos a medir no que temos para transportar.

Permite uma dobragem simples, ficando mais ou menos do tamanho de um CD (para quem é da geração do Spotify, adiciono a este post uma nota histórica, com o link seguinte para contexto: https://en.wikipedia.org/wiki/Compact_disc).

Permite também uma dobragem compacta, ficando ligeiramente maior que uma bola de ténis. E se 2 bolas de ténis no bolso não estorvam o Roger Federer para ganhar torneios, também não vão estorvar nada que os vossos maridos queiram fazer e que sirva de desculpa para não levarem o saco…

 

8. Promover o babywearing ergonómico

Começou no ano passado. A Julia lançou o movimento #ninguemficapendurado, para promover e sensibilizar o babywearing ergonómico em Portugal, dando continuidade a uma iniciativa semelhantes originária da Polónia, com as hashtags #nicminiewisi #carrynotscarry.

Ao todo, estas 3 hashtags já têm mais de 35.000 posts no Instagram. O saco exclusivo #ninguemficapendurado é mais uma boa desculpa para partilhar mais uma foto com a hashtag.

Abre este link para saberes mais detalhes sobre o movimento #ninguemficapendurado

 

Tenho que ter um saco destes! Como faço?

Simples, pagas 9€ e levantas o teu saco no Encontro de Babywearing de Lisboa ou recebes por correio (portes a teu cargo). Se o levantares no Encontro, recebes ainda rifas para o último pano a sorteio.

Abre este link para veres mais detalhes de como ter um saco #ninguemficapendurado