Porquê Apertadinhos?

..: Nuno :..

Tudo começa, como tudo começa sempre, no início. Os nossos inícios costumam ser ao jantar, e foi lá que, há 6 meses atrás, debatemos a possibilidade de ingressar na blogosfera.

Vamos precisar de um nome para o blog…

Um blog, onde queríamos escrever sobre Babywearing. Mas é um blog português, escrito em português, para portugueses, ou melhor, para pessoas que se expressam em português!

Queríamos uma palavra portuguesa, babywearing não servia.

Mas também queríamos um nome abrangente o suficiente para que, em qualquer altura, se pudesse alargar o blog a qualquer outro tema relacionado com a vida familiar.

Apertadinhos no pano

Apertadinhos começa por ser a descrição de como ficam os nossos miúdos quando os carregamos no pano. Carregar é uma palavra estranha para uma ação tão cheia de carinho, mas é a que temos. Babywearing tem mais estilo, mas não é portuguesa e não tem tradução direta.


Foto por Nuno Cesar Nunes, All Rights Reserved

E os nossos pequenos estão bem habituados a isso. 9 meses apertadinhos dentro da barriga, tudo o que querem é aconchego. E depois de nascerem mantém a posição fetal, quase que a pedir ao mundo que os mantenha apertadinhos.

Quase não, a pedir mesmo!

Na vida, tal como no pano

E se pensarmos bem, o que fazemos sempre que vemos quem gostamos? Apertamo-los. É assim com todas as pessoas, sempre. Quando pensam nas chegadas de um aeroporto, qualquer aeroporto, Lisboa, Porto, Londres, Dubai, Atlanta, Tóquio, o que vos ocorre?

Lembram-se da cena de abertura do filme Love Actually? Traz cá esses ossos

Aquilo que fazemos quando nos encontramos com quem mais gostamos. Família que não víamos há muito tempo ou amigos de longa data, apertá-los de dar-lhes pancadas ruidosas nas costas.

E quando a vida nos corre mal?

Quando ficamos danados, ou stressados, ou impacientes, ou ansiosos? Ou quando “batemos no fundo” e custa a respirar e parece que não há saída? Procuramos um abraço de alguém próximo, um abraço forte e apertado, para nos ajudar a recuperar forças e voltar à batalha.

Mas não é por acaso. Um abraço estimula a produção de oxitocina, serononina e dopamina, hormonas importantes para o relaxamento muscular e redução do estado de alerta. Também reduz o batimento cardíaco, contribuindo para uma sensação geral de bem-estar e de aumento de felicidade.

image

Foto por Zuerichs Strassen, CC BY

Então, face à correria louca em que todos vivemos, há algo que faça mais falta nas nossas vidas do que estar uns minutos apertadinhos junto de quem gostamos?

Batizar o blog como “Apertadinhos” pareceu-nos incontornável…

Foto de topo de página por Christophe Benoit, CC BY